Ano novo, a vida é a mesma, mas pode ser reinventada.

Marcelo Guerra


O início do ano é uma época propícia para as resoluções que trazem um nova forma de ver o que estamos fazendo e o que podemos fazer para que sejamos mais felizes. Costumamos mergulhar nas nossas rotinas e os problemas cotidianos não permitem que olhemos além da superfície de nossas vidas.

Um ditado antigo diz ‘Ano novo, vida nova’. A rigor, a sua vida muda a cada minuto, mas os fatos que a preenchem seguem um sentido se os observarmos no contexto da sua própria história. É preciso olhar para trás e para dentro de si antes de dar um passo mais ousado para a frente. Agir em concordância com o sentido da própria vida lhe proporcionará segurança em seus passos ao longo da vida. E esta segurança pode ser percebida como uma sensação de realização, de dever cumprido. Vivemos sob pressões e demandas que surgem de todos os lados, do trabalho, da família, dos amigos. Ter consciência de que está agindo conforme o seu destino, que se manifesta pelo sentido da sua biografia, fará com que você possa estar consciente, em cada situação, de quais ações podem ser coerentes com o sentido da sua história, e quais destoam completamente.

No fim das contas, como em tudo na sua vida, a decisão só cabe a você tomar. Contudo, quando você age de acordo com o sentido de sua história, é como um trem que anda no trilho, seguindo um fluxo natural, sem dor ou arrependimentos, progredindo no seu ritmo. Fora do sentido, esbarramos na depressão e na angústia.

O Panorama Biográfico é um trabalho da Terapia Biográfica de base Antroposófica, em que cada participante pode rever a sua história sob um ponto de vista do todo até o momento presente. Esta visão panorâmica de sua biografia lhe permite perceber o sentido que permeia e organiza os fatos mais importantes que você viveu. Conhecer este sentido é o primeiro passo para planejar os seus próximos passos de uma maneira coerente com ele. O sentido é o fruto de nossas aspirações mais profundas. Este é um trabalho cujo maior benefício é poder planejar o futuro de acordo com ‘quem sou eu’ ao invés de ‘li um livro que diz que devo ser assim’. Reconhecer suas qualidades únicas e trabalhar o seu desenvolvimento a partir delas é o objetivo do Panorama Biográfico.

Há uma música grega, chamada Menousis, que é dançada de diferentes maneiras, mas em todas elas, são dados vários passos para a frente e, após um passo mais amplo que fica incompleto, é feito pelo menos um para trás, numa imagem do olhar para a própria biografia para, com passos seguros, poder avançar para um futuro melhor.

Publicado originalmente na Revista Personare.

This entry was posted in auto-desenvolvimento, autoconhecimento. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *